Lockheed F-117A Nighthawk

.
.
.
.
O Lockheed F-117 Nighthawk foi um avião de ataque tático furtivo, desenvolvido durante a década de 1980 pela Lockheed Advanced Development Company (Skunk Works ) a partir do demonstrador de tecnologia Have Blue. Desenvolvido sob um manto de grande secretismo apenas foi revelado ao público em 1988, sete anos depois do seu voo inaugural que ocorrera em 1981 e cinco anos passados após ter sido considerado operacional. Projetada para penetrar secretamente na zona de defesa aérea do inimigo, tem como principais alvos definidos as instalações de radar, bases de mísseis, centros de controle e comunicação, aeródromos e postos de comando. Foi o primeiro avião a ser projetado com tecnologia stealth (baixa visibilidade ao radar), daí resultando a sua forma incomum, que não mais voltaria a ser usada até hoje. A sua forma deve-se aos painéis planos dispostos de forma angular para refletir e redirecionar para os lados as ondas de radar, não permitindo que regressem à estação de radar receptora. No entanto para ser invisível aos radares o F-117 não pode possuir sistemas ativos de radar o que o torna praticamente cego, excluindo o sistema laser de iluminação de alvos todos os seus sistemas de navegação e aquisição de alvos são passivos.

Horten Ho 229

.
.
.
.
O Horten Ho IX mais frequentemente designado por Horten Ho 229 ou por Gotha Go 229, foi o protótipo de um caça-bombardeiro alemão, a primeira asa voadora da história, propulsionada por motores a jato e também considerado por alguns especialistas como o primeiro caça furtivo (stealth fighter).
O primeiro voo motorizado do protótipo Ho 229 V2, aconteceu em 2 de fevereiro de 1945 em Oranienburg, tendo o piloto relatado que a aeronave tinha excelentes características aerodinâmicas de voo.
Porém a 18 de fevereiro de 1945, durante outro voo, o motor de estibordo falhou e na tentativa do pouso, a aeronave tombou, ocasionando a morte do piloto.
No final da Guerra, um terceiro protótipo da aeronave Ho 229 V3, foi encontrado e transportado para os EUA onde foi submetido a avaliação.
Hoje o que resta desse prótótipo encontra-se em exposição no National Air and Space Museum, na Virginia, EUA.

Arado Ar 196

.
.
.
.
O Arado Ar 196 foi um hidroavião de reconhecimento e patrulha marítima fabricado pela Arado Flugzeugwerke, na Alemanha nazi durante a Segunda Guerra Mundial. Monomotor de asa baixa, com flutuadores, foi projetado originalmente para ser a aeronave de catapulta padrão para bordo dos grandes navios de superfície da Kriegsmarine, mas evoluiu para se tornar a aeronave de reconhecimento costeiro armado, padrão, da Luftwaffe.

O Ar 196 foi o último e também o mais bem-sucedido hidroavião da Luftwaffe, com uma extensa implantação geográfica durante todo o período da Guerra. Operaram de forma eficiente no Atlântico, Mar do Norte, Báltico, Mediterrâneo e Mar Negro, e as unidades operadas a partir dos navios valeram-me o apelido de “Olho de Kriegsmarine”. Bem armado e de construção robusta serviu a Luftwaffe até final da Guerra e algumas unidades capturadas continuaram em operação até à década de 1950 na Romênia e na União Soviética.

Potez 63

.
.
.
.
Potez 63 foi uma serie aeronaves bimotor introduzidas na força aérea francesa (Armée de l'Air) no final da década de 1930, imediatamente antes do inicio da segunda Guerra Mundial. O seu surgimento acompanhou, em França, as tendências da aeronáutica militar na época, que na Alemanha proporcionaram o desenvolvimento do Messerschmitt Bf 110 e na Grã-Bretanha do Bristol BlenheimO surgimento destes caças bimotor resulta do conceito, á época emergente, de caça pesado, uma aeronave de longo alcance capaz de escoltar bombardeiros nas incursões sobre território inimigo, realizar patrulhas de longa duração, e ser capaz em certa medida de realizar interceções durante o dia e a noite. Este conceito levou a que as aeronaves projetadas para estas funções evoluíssem de forma diversa dos tradicionais caças, para aeronaves bimotor de dois ou mais tripulantes com uma alcance elevado e armamento pesado, características conseguidas com sacrifício da agilidade presente nos caças comuns. Os caças pesados que emergiram no final da década de 1930 não foram nunca, por isso, totalmente satisfatórios, e o Potez 63 não foi exceção, no entanto em 1936 quando foi apresentado, estava tão perto de atingir os objetivos para o qual fora projetado como qualquer um dos seus contemporâneos.

Rockwell OV-10 Bronco

.
.
.
.
O Rockwell OV-10 Bronco foi uma aeronave de reconhecimento e ataque ligeiros desenvolvida nos EUA durante a década de 1960 ao abrigo do programa “Light Armed Reconnaissance Aircraft” (LARA), que pretendia obter uma aeronave para operações de contra-insurgência (COIN) e controlo aéreo táctico em operações de ataque de precisão (FAC). A necessidade de uma aeronave deste tipo fora identificada pelos militares Norte Americanos no inicio da Guerra do Vietname e foi aí que o Bronco demonstrou a sua utilidade ao serviço do exercito (US Army) e do corpo de fuzileiros (US Marine Corps). O uso da aeronave pelos militares Norte Americanos prolongou-se até á primeira Guerra do Golfo em 1991 e hoje embora tenha sido retirada do serviço das forças armadas continua em uso nos EUA nomeadamente no apoio ao combate a incêndios na California, permanecendo ainda em serviço militar em alguns países. A Boeing (atual detentora da licença de produção da aeronave) propôs recentemente (2009) uma versão moderna do Bronco, o OV-10X para concorrer ao programa “Light Attack/Armed Reconnaissance” (LAAR), porém a aeronave não consta da lista dos finalistas do programa.